30.1.10

' dessa vez eu já vesti minha armadura...

'incrível como hoje uma coisa hoje me impressiona,
talvez impressionar não seja a palavra certa... as vezes precisamos tanto de alguém, aquele alguém em que sabe todos nossos segredos, até mesmo os mais obscuros,
e derrepente existe um dia que tudo desaparece, vocÊ se vê triste abatido, e fala sei onde acharei consolo, abrigo, e quando você vai até lá, até um misero abraço lhe é negado...
o abraço que te dava abrigo, que te fazia mais segura feliz, mas não, não existia mais, os dias foram se passando,
semanas, meses, e sem ao menos eu perceber havia algo diferente,
havia uma barreira em volta do meu corção,
em volta dos meus sentimentos, as lágrimas estavam secas,
simplesmente não saíam, e nem havia nenhuma sensação de algo preso,
não havia nada, e mais tempo depois aquela pessoa via pra mim e diz " me sinto só, parece que não tem ninguém a minha volta",
e eu olhava para aquelas palavras soltas no ar, e disse não se sinta assim , eu to aqui,
é eu disse que estava, e aindaouvi um "sabia que te amo ?",
sim eu ouvi, eu disse eu tb...
e era verdade, mas mesmo amando, não era mais aquele que me deixava segura,
eu até tentava, mas a barreira não deixava, não deixa,
não consigo mais derramar meus sentimentos, dizendo "divida comigo", não não dava mais...
e vi novamente a cena se repetindo.. mais alguém me maguando, e a barreira se formando, dando a mim a capacidade de não chorar mais, de não me sentir mais triste.
de verdade não queria ter isso, por que as pessoas precisam de uma segunda chanse (?)
mas não meu coração não deixava... as lágrimas chegavam a beira da pálpebra querendo pular,
mas simplesmente voltava, a barreira puxava,
e eu simplesmente não conhecia mais aquele que eu sabia o que estava pensando só de olhar,
e quando havia muita "gente nova", acabei trazendo uma pequena "ilusão,
para me sentir segura, mas não... não existe mais, pois a barreira se recusa a sair,
e continua a esconder aqueles, aqueles segredos que precisam as vezes serem ditos...
mas também sei que essa barreira me "proteje",
mesmo eu não querendo... mas hoje sigo em frente,
não negarei o que me foi pedido, mas por mais triste que me faça ficar infelizmente não consigo mais a capacidade de abrir meu coraão novamente,
não digo que um dia não terei, mas hoje agora, não não posso...
mas estou aqui pronta para novas experiências...
acho que isso aprendi com um sábio amigo:

"ninguém nunca te machuca duas vezes, a não ser que você queira"

Um comentário:

  1. Eu sinceramente achei que eramos amigos o suficiente pra quando não gostar de alguma atitude me chamar pra conversar...

    Infelizmente desse jeito fica difícil... =/

    ResponderExcluir