17.1.10

'e quando li aquelas frases, aqueles sentimentos
só ditos ali, não sabia o que pensar,
simplesmente não pensei.
sentia como se tudo estivesse descendo como pelo ralo...
eu tentava em cada frase de volta achar uma forma de trazer de volta mas simplesmente não sabia.
antes de ler aquelas palavras, antes de imaginar que elas seriam ditas,
mesmo sabendo exatamente o que teria acontecido,
não sei se sabia por observá-lo com uma grande cautela,
ou por simplesmente saber que teria a mesma ração...
tinha lido aquelas pequena ensagem dizendo coisas boas e que clareavam a minha mente me dizendo o que fazer, e me lembrando de cenas boas eque eram diferentes de qualquer coisa que havia acontecido antes comigo,
as frases ditas sempre com algo à mais,
com algo subentendido,
e minha mente captava sem que eu precisasse me esforçar pra isso...
hoje quando olho po abismo,
penso inumeras coisas...
mas agora sabendo que nem sempre terá alguém
pra voar junto com a gente,
e se a gente simplesmente não saber voar e cair na água,
talvez não haja ninguém pra me tirar das águas...
minha mente para,
e procuro não pensar na água, nem na gravidade que me puxaria pra baixo...
e começo a pensar que as vezes precisamos esperar ,
vou parar de pensar... vou deixar as coisas irem pros seus lugares,
mesmo eu querendo escolher onde cada uma fique,
não vou obrigá-las a nada...

"Por isso eu tô na luta,
tô sobrevivendo
São nessas horas que eu me lembro
Que às vezes eu machuco
Às vezes me machuco
Explodindo por fora
Explodindo por dentro ..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário