31.3.10

Nada vai me separar de Ti Jesus!!




Eu descanso em ti, eu descanso em ti
em meio a tempestades confiarei

Eu espero em Ti, eu espero em Ti
e mesmo em meio as ondas, não temerei

A minha vida vou viver
todos os dias pra te amar
e mesmo em tribulações
encontro forças pra adorar;
A minha fé firmada está no que a bíblia diz pra mim
eu sou mais que vencedor

Eu corro pra ti, Jesus, eu danço pra ti, Jesus
e não importa o que aconteça
Confiarei na tua palavra

Eu corro pra ti, Jesus, eu danço pra ti, Jesus
e sei que nada vai me separar
nada vai me separar de ti

Nada vai me separar, nada vai me separar
de ti, Jesus, de ti

29.3.10


E lá estava ela, com seu doentio desejo de ser feliz,
de ouvir a voz suave, e esvaziar os medos e anceios de seu coração...
Havia medo, havia vontade de viver, e de ver quem não deixava seus pensamentos...
Havia raiva, revolta, amor!
Sinceramente nem ela mesma sabia o que havia...
Sua alma gritava coisas na qual ela não queria ouvir...
e ela se perguntava o que era aquele frio,
e o porque as lembranças a invadiam...
uma vontade de se jogar de olhos fechados, pra sentir o vento a adrenalina...
pra sentir o amor, a vontade de gritar de sorrir... de chorar...
Mas por quê o medo ? Pra quê medo ?
Medo de ser feliz?
Não... não era só isso... ela pensava no futuro...
Nas feridas que poderiam ser causadas...
Ela pensava, pensava...
E hoje ela percebe que não adianta pensar,repensar...
é preciso deixar acontecer,
deixar aquela sensação do vento, do frio na barriga, do coração na garganta...
dos pés saindo do chão, no jeito emue as melodias mudam,
fazendo com que a gente escutasse cada nota da música...
percebendoo que cada uma quer dizer... sentindo as inúmeras sensações... se alegria, felicidade... sem querer pensar no que iria acontecer...
deixando as luzes iluminarem a alma onde só havia escuridão...
prestar atenção no céu, na lua, na estrela, no vento...
em cada particula de ar que entrasse em nosso corpo...
de cada detalhe...
apenas vivendo...
viver...
viver...
e isso que iria fazer... somente viver...!!!

22.3.10

Bailarina soldado de chumbo (trecho) --O teatro mágico



"...Vem vestida de ouro e poeira
Falando de um jeito maneira
Da lua, da estrela e de um certo mal
Que agora acompanha teu dia
E pra minha poesia é o ponto final
É o ponto em que recomeço,
Recanto e despeço da magia que balança o mundo

Bailarina, soldado de chumbo
Bailarina, soldado de chumbo
Beijo e dor...
Bailarina, soldado de chumbo..."

e agora só resta esperar...


Ela parecia estar mais feliz, com as coisas em seu lugar ,
ela antes não conseguia ouvir ao menos uma palavra,
tratando naquele dia as pessoas por suas conclusões não ditas em voz alta.
Até ouvir o que precisava ser dito e ela sorria e sentia a maior alegria...
Logo após tomando a decisão de colocar tudo em pratos limpos.
Longas conversas uim pouco de palavras ditas em voz alta por pessoas que nem ao menos deveriam estar ali; mas o que importava é que tudo havia dado certo; pelo menos ao que parecia.
E agora ela seguia a sua vida ouvindo as melodias que lhe foram entregues como símbolo de algo bom.
Bem neste momento aparentemente estava tudo em seus lugares.
Sim, até estavam, mas ela agora estava ali esperando o que mais a vida lhe traria;
o que mais nesse novo ciclo iria acontecer.
Acontecer em sua mania quase doentia de encontrar o que iria lhe fazer feliz por completo.
E dessa vez ela não procuraria como em diversas vezes havia feito; dessa vez ela iria deixar que as coisas acontecessem e que a vida lhe trouxesse e não ela corresse atrás.


/Algo chamava sua atenção.
Por conhecidência ou coisas do "destino", todas as letras lhe pareciam um pouco tristes, meio que
deprimidas. Mas or mais que as letras fossem "tristes" a fazia sorrir...
Sem alguma explicação.

Bem até a próxima (:

20.3.10


"sou como vc vê, posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
depende de quando e como você me vê passar."

Clarice Lispector

Sinceramente pensei muito antes de escrever aqui sobre o que anda acontecendo.
Na verdade nem tinha tanta vontade assim de escrever sobre isso.
Tenho visto coisas aconterem últimamente que parece que todosd voltaram a ter doze anos.
E me tratando como se eu tivesse 3.
Sendo alvo de fofocas e intrigas, pessoas que mandam recados e ainda vem falar comigo como se nada tivesse acontecendo, e outras que nem ao menos falam.
Fico tentando descobrir o que realmente há.
O porque das pessoas não virem até a mim e perguntarem ao invez de tirarem suas "conclusões" precipitadas.
Pois bem, não vou mais faser ou dizer nada.
Vou apenas sentar e "assistir" o que vai acontecer.
Estou cansada de ter que sempre correr atrás para tudo "ficar bem".
Uns dizem "isso é coisa de confiança".
Sinceramente não obrigo a ninguém a confiar ou não em mim.
Fico grata por confiarem, mas quem não confia, não muda em nada na minha vida u.u
As vezes paro e penso, e os que eu realmente eu confiava simplesmente hoje estão invisiveis
em silêncio ou simlesmente ignorandoo que acontece comigo.
Algumas pessoas me perguntam se fazem falata ou não, e infelizmente , eu digo que não.
Não que não tenham sido importantes, mas por estarem tanto tempo "invisíveis"
meio que me acustumei, como silêncio e com a indiferença.
As vezes estava eu contando meus problemas e alegrias, e a pessoa agindo como um brinquedo, como uma estátua, e sinceramente se eu quisesse isso teria comprado uma.
Mas como eu já disse a gente se acustuma.

Na verdade só mais um desabafo pra variar .
Obrigada
(:

17.3.10


"Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida." (Clarice Lispector)

Meu amado (Toque no altar)


Ès minha força
És minha rocha
És meu escudo
Minha cidadela
És meu socorro
Minha segurança
És meu refúgio
Minha fortaleza

És o meu amado, o cordeiro santo
Santo, santo, santo és senho Jesus

Os meus olhos estão em ti
A minha alma deseja te adorar
Em tua presença sou como criança
Procurando os teus braços
Pra me entregar
Quero encostar-me em teu peito
Só para ouvir as batidas do teu coração
E transbordando do teu amor
Declarar que te amo senhor

Santo, santo, santo és senhor Jesus

13.3.10

'uma tristeza estranha a preenchia,
uma vontade de algo que simplesmente não existia,
vontade de estar junto, de estar distante,
de falar baixinho,
de sentir o abraço,
de estar afastado,
de sentir o cheiro de perto,
de sentir o cheiro só de pensar,
de ouvir as vozes em unissono,
dizendo coisas sem sentido;
de ouvir o som do dedilhado do violão,
das brigas inocentes,
das reconciliações
do frio na barriga,
do arrepio,
do nervosismo,
daquela necessidade de criar um mundo só nosso,
saudade de algo distante,
algo que não acontece a tempos...
saudade de estar apaixonado...

Um novo ciclo...


'E eu pude sorrir, gritar, rever pessoas importantes,
receber carinho, dar carinho, ouvir música alta,
pude ser feliz...
um novo ciclo se começa... e espero que seja um ciclo melhor que todos,
com realizações, emoções, e experiências diferentes.
Espero coisas novas, coisas boas; coisas que edifiquem, que some em vez de diminuir, de dividir.
Quero poder crescer, e melhorar cada vez mais.
Agradeço a Deus por mais um ano que me deu.
E pedir que continue sempre comigo, e que eu nunca pare de sentir Tua presença...
Muito obrigada Senhor!
E agora um novo começo,
novos pensamentos, novos amigos...
E os antigos?
Se renovando, criando laços cada vez mais fortes...
E o melhor de Deus ainda está por vir ! ;D

10.3.10




E ela gritava tentando dizer o que sentia, enquanto as lágrimas desciam do seu rosto,
Dor, raiva, vontade de gritar, de correr, de dizer tudo o que estava em sua garganta a tempos.
E ela gritava, dizia, chorava.
Tentando mostrar inutilmente que não tinha feito nada fora do comum,
palavras jogadas como dardos em seu coração, ela dava gargalhadas debochadas enquanto ouvia coisas que faziam uma raiva incomum nascer dentro de si.
Ela para respira fecha os olhos, enquanto mesmo de olhos fechados as lágrimas insistiam em descer.
Ela simplemente não acreditava no que houvia.
Se sentia cansada de dizer aquelas palavras, se sentia exausta. Ela para subitamente de alar qualquer palavra.
Ela desistiu. Ela cansou. Vozes gritando dentro de si para lutar, para continuar a dizer o que sentia, mas ela simplesmente desistiu.
Desistiu de fazer coisas pra agradar, de tentar se explicar...
Ela agora só ficaria ali, fazendo o que seu coração queria e achava ser certo.
Quando sabemos que al é verdade não precisamos provar a verdade.
A pessoa que diz que é mentira que tem que provar que é mentira, e sendo verdade nada acontecerá.
E assim ela se sentia, lá sentada no escuro, com seus gritos interiores e suas lágrimas.

5.3.10

'E os dias se tornam melhores...


E pra eles eu disse tudo o que sentia e o que queria, minhas vontades e meus medos;
mesmo de vez em quando com nossas brigas, e ações estranhas rs' ,
eu sabia que eles estariam ali quando precisasse.
Independente do que for, sei que eles me aceitariam... seja qual fosse a decisão quie eu tomasse.
Eles que me fazem pagar micos em frente a centenas de pessoas, eles que me fazem dar gargalhadas de não conseguir respirar. rs'
Eles que ficam em silêncio quando é preciso apenas isso.
Que gritam quando sentem vontade e dizem o que pensam,
que expõem suas ideias me dando a liberdade de expor as minhas.
Eles que tornam os meus dias mais suportáveis...
Que quando estou de mau humor, acabam me fazendo rir de coisas idiotas rs'
eles que tiram todo o meu tédio.
Fazem com que os meus dias se tornem melhores.
Se torne um dia feliz.

2.3.10


Bem, de uns dias pra cá tenho tido muita vontade de postar algo, mas sinceramente nada me veio a cabeça.
E hoje como sempre observei tudo o que acontecia a minha volta, pensando no blog, sobre o que iria escrever, o que iria dizer... na verdade não cheguei a nenhuma conclusão até agora, então provavelmente as próximas palavras não farão muito sentido ( pra variar um pouco).


E ela se sentia feliz…

' E novamente a chuva caía, me trazendo mais dias felizes e inesquecíveis.
Eles corriam, gritavam, davam gargalhadas e pulavam na chuva sem compromisso, sem a intenção de saber o que os outros pensavam.
Aquela parecia ser a imagem mais linda e emocionante que ela poderia ver, o vento batia em sua pele, seu coração estava acelerado, enquanto ele me dizia : "segura a minha mão confie em mim" , e ela segurava sem receio sem medo.
E ela pensava e como as coisas mudaram, em como o sentimento deles crescia, transformando numa amizade incondicional, sem pensar no que os outros iriam pensar ou falar...
Segredos confidenciados, conselhos, alegrias divididas, tristezas, abraços que a faziam sentir segura e a fazia sorrir.
Coisas que só fazia sentido pra eles. Ficaram horas debaixo de chuva, conversando brincando, sendo felizes. Ela se impressionava como em meio a tantas tristezas ele ainda poderia fazê-la sorrir, de verdade, numa risada que poucos ouviram, poucos viram. Que ela só dava quando estava feliz de verdade, por completo, mesmo que fosse por alguns segundos. Aquele riso fazia com que algo diferente ocorresse dentro dela, e ela olhava pra ele e dizia, " obrigada por me fazer sorrir de novo…" sorrir aquele sorriso que ele bem conhecia, e que ele achava um sorriso "engraçado" e "único". Alguns dias depois ele olhou pra ela e como se dissesse "lembra do dia da chuva rs " e ela entendia. Ficaram ali sentados por horas, se lembrando do dia inesquecível, falando coisas sem sentido e às vezes ficando apenas em silencio, sabendo exatamente o que o outro queria dizer. Ela estava feliz, estava se sentindo "inteira" naqueles momentos, sabendo que para o que precisasse ele estaria ali, para fazê-la sorrir o riso raro, o riso feliz, o riso verdadeiro.