13.3.10

'uma tristeza estranha a preenchia,
uma vontade de algo que simplesmente não existia,
vontade de estar junto, de estar distante,
de falar baixinho,
de sentir o abraço,
de estar afastado,
de sentir o cheiro de perto,
de sentir o cheiro só de pensar,
de ouvir as vozes em unissono,
dizendo coisas sem sentido;
de ouvir o som do dedilhado do violão,
das brigas inocentes,
das reconciliações
do frio na barriga,
do arrepio,
do nervosismo,
daquela necessidade de criar um mundo só nosso,
saudade de algo distante,
algo que não acontece a tempos...
saudade de estar apaixonado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário