22.4.10

'a tal amizade...


E dançávamos, pulávamos, gritávamos, riamos, chovavamo, sentíamos medo, saudade, solidão, aconchego... enfim.
Nunca imaginei sentir tantas emoções em um único dia.
Ficava encantada com o modo em que voltávamos a ser crianças e no momento seguinte, lembrávamos do mundo real.
Recontamos histórias ditas milhares de vez, nos conhecemos mais, e nos reconhecemos.
Colocávamos pra fora cada coisa que nos encomodavam, que nos entristeciam, e que precisávamos dizer para um amigo. Hoje a felicidade de inundou, juntamente com a amizade me envolvendo, me protejento de coisas afins.
Fico feliz em ver que tenho amigas, que me entendem, que brigam comigo quando estou errada, que espoem suas opniões sem medo, sem se sentir deconfortável em se abrir.
Elas são aquelas pessoas que por mais que façam uma armaduras de pessoas fortes, são frágeis e encantadoras, que sabem ouvir, e falar de coração aberto.
Sinceramente estava sentindo falta disso. Falta de alguém ra rir, pra me abrir, pra gritar, pra cantar música alto, pra ouvir o rádio no último volume, pra comer batata frita e salgadinhos, pra dançar estranhamente rsrs' , enfim, pra ser feliz.
Pra sair um pouco dessa realidade que me envolve.
Nossa, há muito tempo eu não ria como ri hoje, há muito tempo não me abria como eu me abri hoje.
Eu espero que caa dia mais esse elo se firme, e que essa amizade cresça cada vez mais, e que seja eterna, tanto quanto outras poucas que tenho. E tambem dizer que pro que precisarem eu estarei aqui. E sei que elas sabem disso.

"diferentes talvez, loucas sim, mas acima de tudo, amigas"

Nenhum comentário:

Postar um comentário