13.8.10

"Naquele instante,

a eterna Verdade não valeria mais que ele, nem a eterna Bondade, nem as demais Virtudes eternas. Eu amava Capitu! Capitu amava-me! E as minhas pernas andavam, desandavam, estacavam, trêmulas e crentes de abarcar o mundo. Esse primeiro palpitar da seiva, essa revelação da consciência a si própria, nunca mais me esqueceu, nem achei que lhe fosse comparável qualquer outra sensação da mesma espécie. Naturalmente por ser minha. Naturalmente também por ser a primeira."

Machado de Assis-Dom Casmurro

3 comentários:

  1. Textos cada vez mais profundos,emotivos e autoreflexivos...
    Tem furuto... :)

    ResponderExcluir
  2. Legal gostei tb!

    Machado de Assis, é o unico.

    Aquele Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o pst!
    Parabnes!
    Adoro literatura!
    estou cada vez mais preso aqui!

    Beijos

    ResponderExcluir