29.4.11

"Toda manhã meu sonho acorda dentro de outro sonho."

"O amor te feriu como fere uma flecha sem velocidade e impulsão. Ela cai no chão, você junta e enterra no próprio peito. É pena que quer despertar no outro, no próximo, no amado que se foi? Ninguém tem pena de você. Basta nascer para começar a sofrer, tudo é impermanente, não se iluda. O amor é gasoso, invisível, lendário, metafórico, um sonho. E como todo sonho é insólito, não pode ser cadeado em algum outro lugar que não o coração.

Seu coração não quebrou, pelo contrário, é única coisa que ficou intacta. Ele está lá, esperando por outrem. Como o meu, que pulsa melhor que antes. Um dia vou despertar e voltar a me abraçar com a solidão, estou sabendo. Por hora, não. Amanhã. Hoje, sigo sorrindo, chantageado pela minha versão atual. Toda manhã meu sonho acorda dentro de outro sonho."

6 comentários:

  1. Olá...
    Belo texto, o amor visto de suas falhas,
    visto de um ângulo diferente ao que costumamos vê-lo, como perfeito e invulnerável.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Adorei! Concordo com o Poeta Insano. É uma visão muito diferente do habitual, mas não menos verdadeira. Para mim, a melhor parte:
    "O amor é gasoso, invisível, lendário, metafórico, um sonho. E como todo sonho é insólito, não pode ser cadeado em algum outro lugar que não o coração."

    beijos querida, um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. oie *-*
    passando por aqui'
    para lhe pedir um favorzinho'
    que siga meu blog'
    http://jennyferlima.blogspot.com/
    sigo de volta'
    Bgd desde já .♥

    ResponderExcluir
  4. Lindo, texto que parece poesia vinda do coração...

    ResponderExcluir
  5. Nossa,
    lindoo o texto, me fez refletiir bastande.
    Adoreei.

    ResponderExcluir