30.6.11

Podem me tirar tudo, menos a esperança de que tudo dará certo.


O que é a vida sem acreditar que amanhã pode ser um dia melhor? Entenda, não adianta viver o hoje pensando no ontem. Temos que ter esperança de um amanhã melhor.
Acredite que amanhã é um novo dia, e é nele que deve recomeçar... sem ter esperanças no amanhã pra quê viver? A vida é feitas de esperanças, pois sem esperança não existe vida. Pense nisso, e o mais importante... recomece.

28.6.11

Você desliga, ou surta.


E então chega um daqueles dias em que você realmente precisa desabafar com alguém. Com o coração na boca e uma cachoeira prestes a jorrar dos olhos, você ergue a cabeça, engole o choro e segue em frente. Finge durante todo o dia que tudo está bem e que nada precisa mudar. Trabalho, escola, treino e você ali pronta pra falar tudo o que sente pra qualquer um que perceba que você precisa. Seu professor de judô pergunta se está bem, você responde que sim e sorri. Ele olha pra você com aquele olhar de que você mente mal, e diz pra você treinar pra relaxar. Ótimo tudo o que eu precisava, apanhar e fazer milhares de abdominais pra relaxar. Enfim.
Você termina toma um banho, relaxa e se prepara para as milhares de aulas que ainda terá durante o dia. Se arruma com vontade pra ver se dá um "up" no seu humor. Alguns comentam, outros nem percebem. Você encontra a última pessoa que você queria ver nesse pequeno dia turbulento, respira fundo e segue. Suas amigas tagarelam sobre namoros, brigas sem sentido e algumas coisas que pra elas são importantes, porém pra você são mais fúteis do que tudo no mundo. Você escuta dá seus conselhos e cumpre seus deveres de amiga. Não fala nada sobre o que sente porque simplesmente não sente nem vontade, é algo só seu no momento. Chega em casa, e desaba. Outra amiga t liga e diz que precisa conversar. Você se enche de forças novamente e escuta tudo. Volta pra casa desaba no seu blog, como se pudesse aliviar todo o peso que sente. Percebe que até que funcionou. Se despede, e vai dormir, pra ver se a cabeça esfria um pouco.

Off.

21.6.11

Dedos cruzados.


Me disseram que o a causa dos meus sentimentos embaralhados é o meu pensamento negativo.
Pois bem, como quero mudar algumas coisas á um certo tempo e não acontece, vou usar um pouco do pensamento positivo pra ver se dessa vez dá certo.
Então, primeiro ato de pensamento positivo: "Acredito que vai dar certo."

13.6.11

" Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso ás vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como 'estou contente outra vez'"
Caio fernando de abreu

6.6.11

Só mais um romance clichê.


"Vem cá e senta aqui do meu lado, hoje precisamos conversar." Diz sua melhor amiga querendo te ajudar. Diz que você anda muito irritada com as coisas e precisa arranjar algo como um escape.
Talvez o motivo seja suas 12 horas diárias de trabalho, estudo, trabalho, sem descanso. Ou sua irritação com a insistência da sociedade em dizer que precisa de um namorado. Comerciais e flores andando pela cidade e você com aquela desculpa de sempre de quer um tempo pra si mesma.
Vamos ser sinceras, bem que você tentou um romance com algum cara legal, mas sempre quando a coisa ia ficar séria você dava um passo pra trás. Eles sempre concordavam com você e você tentando encontrar uma desculpa pra acabar com aquilo o mais rápido possível. Disse que não ia dar certo e que eram muito diferentes um do outro.
Você olha em volta e vê vários casais, que você até acha fofos, porém não pensa que quer isso pra sua vida, acha que eles monótonos ou grudentos demais. Pára e observa as coisas ao redor e imagina como seria um romance perfeito pra você, alguns minutos se passam e não consegue formar nada que lhe agrade o suficiente. Alguns dizem que você tem um certo medo de compromisso, você retruca dizendo que só não chegou o cara certo, que ninguém chegou em você nesses últimos meses ou que prefere ficar sozinha mesmo.
Penso que o você realmente queria, era aqueles romances clichês com cinema, sorvete, apelido de morena, beijos em praças ou em qualquer outro lugar. Um romance com olho no olho, brincadeiras, beijos, brigas e beijos de novo. Romance com direito a risos espontâneos, cantar Último Romance, fazer brigadeiro na cozinha, pagar mico sem se importar, ir McDonald's sexta-feira a noite , desejo, afeto e amor.
Enfim. Na verdade era só isso que precisava... um daqueles romances em que pudesse se sentir protegida e a sensação de que não iria se sentir sozinha, nem tão cedo.



"Por fora, já desistiu. Por dentro, sempre descobre alguma desculpa para recomeçar."

(Fabrício Carpinejar)