Pular para o conteúdo principal

Você desliga, ou surta.


E então chega um daqueles dias em que você realmente precisa desabafar com alguém. Com o coração na boca e uma cachoeira prestes a jorrar dos olhos, você ergue a cabeça, engole o choro e segue em frente. Finge durante todo o dia que tudo está bem e que nada precisa mudar. Trabalho, escola, treino e você ali pronta pra falar tudo o que sente pra qualquer um que perceba que você precisa. Seu professor de judô pergunta se está bem, você responde que sim e sorri. Ele olha pra você com aquele olhar de que você mente mal, e diz pra você treinar pra relaxar. Ótimo tudo o que eu precisava, apanhar e fazer milhares de abdominais pra relaxar. Enfim.
Você termina toma um banho, relaxa e se prepara para as milhares de aulas que ainda terá durante o dia. Se arruma com vontade pra ver se dá um "up" no seu humor. Alguns comentam, outros nem percebem. Você encontra a última pessoa que você queria ver nesse pequeno dia turbulento, respira fundo e segue. Suas amigas tagarelam sobre namoros, brigas sem sentido e algumas coisas que pra elas são importantes, porém pra você são mais fúteis do que tudo no mundo. Você escuta dá seus conselhos e cumpre seus deveres de amiga. Não fala nada sobre o que sente porque simplesmente não sente nem vontade, é algo só seu no momento. Chega em casa, e desaba. Outra amiga t liga e diz que precisa conversar. Você se enche de forças novamente e escuta tudo. Volta pra casa desaba no seu blog, como se pudesse aliviar todo o peso que sente. Percebe que até que funcionou. Se despede, e vai dormir, pra ver se a cabeça esfria um pouco.

Off.

Comentários

  1. escrever ajuda bastante em qualquer situação.

    Bjs
    http://maviealeatoire.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. é verdade, escrever, caminhar, ler um livro, muito bom o teu texto...
    e teu blog é encantador, alegre, bons textos, globoespaço agradabilissimo.adorei.entrei pra conhecer e gostei.
    beijinhos, e uma bela quarta feira

    ResponderExcluir
  3. Tudo isso tem que acontecer, necessariamente!

    ResponderExcluir
  4. Hum, dia ruim eu diria. Acho que não só escrever ajuda, mas todo tipo de relaxamento. É claro que ajudaria mais se nada disso acontecesse... mas infelizmente a gente não manda no destino... oh cruel... enfim... qualquer coisa estamos aí. Afinal não dá para ficar somente ouvindo, as vezes temos de desabafar com alguém também. ^^

    ResponderExcluir
  5. Nossa que verdadeiro seu texto...
    As vzs é bom msm desabafar não é, mesmo que pela escritaa! Tenha certeza que sempre estaremos aqui, pra entender seus desabafos queriidaa!


    Bjooss.

    ResponderExcluir
  6. Seguindo daqui! :)


    Visite-me www.medicinepractises.blogspot.com

    Um beijo!


    Nathacha Phatcholly

    ResponderExcluir
  7. escrever alivia.
    as coisas são assim, pense que foi só um dia ruim.

    ResponderExcluir
  8. Oii!
    Tem selinhos e tag pra vc lá no meu blog!
    Espero que goste *--*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Olhos líquidos - Um texto de Gabito Nunes

Eu não estou perguntando se você quer que eu fique. Estou dizendo que vou ficar e pronto. Certo, não precisa. Eu sei, você não precisa de nada e de ninguém, além de ficar sozinha. Vamos então encarar a coisa desta forma: a casa precisa de mim. Logo o chão estará coberto de lenços de papel, haverá sobras de chá de cidreira espalhadas por todo apartamento e o controle remoto da sua t
elevisão vai estar lambuzado de Nutella, especialmente a tecla que libera a dublagem de O Diário de Bridget Jones. Não vou deixar você fazer isso, nem transformar seu lar num cativeiro e tampouco você assistir essa lenga-lenga pela milésima vez, pela milésima vez por causa de um idiota, pela milésima em mau português.

Não esquenta, eu vim preparado, não vou precisar ir até em casa arrumar minhas coisas. Já está tudo comigo nesta mochila que eu organizei quando você me disse que estava saindo com aquele cretino. Sim, sim, eu já sabia da fama, apenas não quis cortar seu barato, você estava tão animadinha e mi…

"Aponta pra fé e rema."

Tudo o que faço é na esperança de um dia ver que tudo deu certo. Mesmo com muitas coisas dizendo que não, ignoro todas essas vozes e tenho feito a minha parte. Estou olhando pra coisas novas, coisas que me farão crescer. Estou com um novo horizonte, estou com um novo foco, com um novo objetivo. Estou tentando me encontrar, e aos poucos vejo que estou conseguindo. Está na hora de caminhar, está na hora de seguir sem medo. Deixei meus medos, tristezas e rancores para trás. Peguei minhas esperanças, sonhos e coragem, respirei fundo, apontei para o alvo e segui. Segui e continuo seguindo e o alvo agora é ser feliz.

"Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas." Clarice L.

Porque ninguém vai fazer por você o que você devia ter feito.

Curtam a página do blog no facebook (:

Eu escrevo pra você todos os dias, mas nunca acho que estão bons pra postar. Como sempre venho aqui e falo um pouco do que se passa dentro de mim. Na realidade, não ando muito satisfeita comigo, pois tem coisas que quero resolver e vejo que simplesmente ainda não posso, por que tudo exige tempo. Esperar, essa é uma palavra que realmente não gosto. Esperar faz sentir saudade, e também incapacidade de não poder resolver algo. Eu pensava que nesse ano, nessa mesma época eu estaria fazendo outros tipos de coisas, resolvendo muitas coisas na minha vida que agora vejo que não posso resolvê-las. Não estou triste, não mais como antes. Eu ainda tenho esperanças de que ainda vou conseguir resolver tudo que quero resolver, mas ainda não posso. Preciso ter paciência. É incrível como pra mim nada, nunca acontece de cara. Tudo, absolutamente tudo eu preciso esperar. Ou quando acontece o que eu quero, cinco minutos depois vejo que vi de uma maneira errada…