27.9.12

Cismei contigo - Dia 264

Sabe qual é o problema? É que eu cismei contigo. Cismei com sua cara de bravo e com seu cabelo arrepiado. Cismei com seu jeito de ficar na sua, de não procurar ninguém. Cismei com seu jeito sério num instante e no momento seguinte aquela piada idiota que ninguém precisa rir com você, que você já acha graça. Cismei com seu jeito homem meio menino olhando pra mim como se lesse minha mente. Cismei com seu cheiro, com seu toque. Cismei com cada instante. Cismei com seu jeito de tocar violão, e com seu jeito sonolento. Cismei que aguentaria ficar longe de você sem causar aquela sensação de estar perdida. Cismei que eu tinha algo que repelia me apaixonar por alguém e na verdade eu não tinha. Cismei que você era o homem da minha vida e que era com você que eu iria ficar. Cismei em  olhar nossas fotos, e cismei em passar  o dia todo de olho no celular esperando uma ligação sua. Cismei em ficar de amorzinho contigo e em te dizer tudo o que sinto. Cismei que não iria me arrepender de nada que acontecesse com a gente e que tudo valeria  a pena. Cismei com músicas que me lembravam você e com coisas que você gosta. Cismei que tudo seria como num sonho bom. Cismei contigo como não cismei com ninguém na minha vida. Cismei com coisas boas e ruins, e cismei que tudo o que nos faria mal seria passageiro e que só as que nos faz bem ficariam. Continuo cismada e não me arrependo, mas não pretendo ficar cismada por muito tempo, só pra sempre, e mais um pouco.

Um vídeo que muda o nosso dia (:

26.9.12

Olhos líquidos - Um texto de Gabito Nunes

Eu não estou perguntando se você quer que eu fique. Estou dizendo que vou ficar e pronto. Certo, não precisa. Eu sei, você não precisa de nada e de ninguém, além de ficar sozinha. Vamos então encarar a coisa desta forma: a casa precisa de mim. Logo o chão estará coberto de lenços de papel, haverá sobras de chá de cidreira espalhadas por todo apartamento e o controle remoto da sua t
elevisão vai estar lambuzado de Nutella, especialmente a tecla que libera a dublagem de O Diário de Bridget Jones. Não vou deixar você fazer isso, nem transformar seu lar num cativeiro e tampouco você assistir essa lenga-lenga pela milésima vez, pela milésima vez por causa de um idiota, pela milésima em mau português.

Não esquenta, eu vim preparado, não vou precisar ir até em casa arrumar minhas coisas. Já está tudo comigo nesta mochila que eu organizei quando você me disse que estava saindo com aquele cretino. Sim, sim, eu já sabia da fama, apenas não quis cortar seu barato, você estava tão animadinha e minha mãe me ensinou aos gritos que a gente não deve dar vereditos prematuros em relação aos outros. Vai que eu estava errado? Acontece que eu não estava, e seu tivesse te avisado eu teria dito “eu avisei” quando você me ligou toda chorosa informando do auê. Minha tarefa é passar o fim de semana vigiando seu telefone, sua internet, selecionando quem você vai atender, com quem você vai se comunicar. Existem amigos com quem se faz besteira, e amigos que evitam besteiras, sou mais dessa segunda turma. Enquanto eu lavo sua louça, vê se esfrega um xampu nessa cabeça e vem aqui me contar isso direito. Vou fazer um café, a noite, esta em especial, é uma criança gasguita querendo mamar onde só sai pedra.

O que eu não entendo, criatura, é como você continua estacionando seu coração em local proibido. Você já não foi multada que chega? Onde mais precisa doer pra você levar jeito? Uma garota tão bonita e gente boa. Se eu não fosse seu melhor amigo, se eu não fosse pateticamente louco de amor por aquela uma, se eu fosse outra pessoa, sei lá, um cara num bar qualquer ou no McDonald’s, eu ia deixar você mexer nas minhas batatinhas. Só estou dizendo que você desperta minha atenção, justamente pelo que você mais se desdenha, como seus ombros franzinos de carregar o continente inteiro nas costas ajudando todo mundo, e seu queixinho geneticamente meio torto, que dá a entender que você está sempre invocada da vida, seu jeito tímido de andar, as mãos no bolso do jeans apertado, toda erradinha, como se tivesse sempre alguém apontando e rindo de você.

Você sabe, se eu estou aqui, é porque sou seu fã, porque você vale a pena, porque eu te gosto, e enquanto você tenta fazer esses seus lances rolarem com esses babacas, eu sinto sua falta, de conversar contigo, de ganhar aquele seu “oi” reto, com cara de sono e os olhos líquidos, na primeira aula de laboratório da manhã. Eu sei, eu sei, parece que estou tirando vantagem da sua fragilidade temporal para flertar contigo, porque eu sou um rapaz, e você uma garota e blá-blá-blá. Não é isso, baixa a guarda, está tudo bem, quando você vomitou no meu colo naquela viagem para São Paulo das Missões deu pra ver de cara que você não era pra mim. Lembra depois, nosso fiasco na enfermaria? Você toda grogue e quase tendo orgasmos por efeito do Tramal e eu do lado de fora, sôfrego como um pai de estreante. Eram só umas pedras no rim.

Isso, adoro te ver assim, fico todo orgulhoso de fazer você rir, foi pra isso que eu vim. Eu não sei o que dá na cabeça de um sujeito desses te fazer triste assim. Terminando de enxaguar esses pratos a gente vai até o sofá dar um jeito nessa dor, talvez eu tire algum som do James Taylor ou escove seus cabelos ou faça uma massagem profissional nos seus pés, vamos tirar esse joanete da sua alma. Se nada funcionar, a gente cata uma navalha e faz uns cortes sequenciais no seu braço pra liberar endorfina e trapacear a dor, como fez o dr. House naquele episódio, lembra? Não foi contigo que eu vi? Claro que foi, você deve ter embarcado no sono, como sempre. Como pode? É só te aconchegar de conchinha, contar até dez e pronto: você dormiu. E eu fico me sentindo o cara-todo-poderoso que está lá pra te proteger.

Sei que você deve achar que nunca mais conseguirá transar na vida, que ninguém nunca pedirá pra ser seu marido e aquela coisa de felicidade está cada vez mais longe, ou que todas as estrelas da sorte daqui a pouco cairão na sua testa. Mas pelo amor dos céus, é só um relacionamento falido, mais um, grande áfrica. Olha o lado bom, chora hoje, deixa seus olhos líquidos escorrerem toda essa maquiagem fúnebre, desenha com rímel preto um novo dia na minha camiseta. Amanhã, de rosto novo, a gente pinta uma carinha feliz e circense, e eu te levo de carro pra ver o mar. Ninguém vai perceber seu riso postiço, o mundo inteiro vai estar ocupado sorrindo com você. Confia em mim, às vezes quem está de fora enxerga melhor. E daqui vejo seu sorriso, sei bem do que ele é capaz de fazer.
Gabito Nunes

21.9.12

Ficaí - Um texto de Gabito Nunes


Se dessa vez for amor, eu juro, não vou deixar o melhor pro fim. Então, ficaí. Sentado, com os braços cruzados, sem falar nada muito diferente ou contar sobre algum plano futuro. Só ficaí. Pode ser com aquela cara de brabo que inexplicavelmente me deixa com um puta tesão desgraçado. Ficaí sem pensar em nada, em ninguém, sem lembrar da infância na praia ou alguma ex-namorada ainda obcecadamente nostálgica pela sua cara de brabo.

Ficaí no meu sofá, bufando mais um pouco, dando oxigênio pra minha esperança. Ficaí e me pede qualquer coisa, água, meus pés pra caminhar, mais um pacote de doritos, um strip-tease, em casamento. Não dê conselhos. Não tenha recordações. Não queira ir em festas. Não assista futebol. Não pergunte as horas. Não crie teorias a respeito de nós. Não lembre do seu afilhado. Não pense sobre onde está indo isso. Não ligue pra sua mãe. Não fale dos seus medos. Não ame mais ninguém.

Ficaí, só ficaí, estacado, eternizado, cristalizado, como num coma induzido, talvez a única coisa capaz de te fazer diferente de todos aqueles outros homens da minha vida que faleceram e me deixaram enterrada em seus lugares.

Não sinta fome de nada, além de mim. Confia em mim, sem comida você dura vinte dias. Ficaí. Sem beber, você demora uns quatro dias pra morrer. Relaxa, ficaí, porque sem amar você pode durar a vida inteira sem ter valido a pena. Ficaí enquanto vejo uma maneira de não jogar pela janela todo tipo de amor que vem até mim tão fácil. Porque apesar da sua cara de brabo, você é tão fácil, tão leve, tão solto, tão tudo que eu sempre quis quando me agrarra pelo braço, me pega pelos quadris, mastiga todo meu corpo e cospe fora somente minhas mentiras, carências e toxinas.

Não quero usar aquelas frases de diário de colégio e dizer que o tiver de ser, será. Mas se tem uma coisa que não desejo de jeito algum é que um determinado dia, você demore um pouco e enrole antes de dizer que cansou de tudo, do meu sofá, do meu frango com gengibre, do meu jeito de não ficar satisfeita quando fico satisfeita, da permanência das minhas mudanças e diz que já vai indo, alimentando meu asco por últimos olhares em portas de elevador.

Da cozinha eu te vejo sério e minha bronquite já se manifesta contrária à ausência do hálito do seu papo calmo, curioso e um pouco engraçado, então fico pensando no que mais posso te oferecer pra você ficar aí. Burra, eu devia ter lotado meus armários antes de entregar mais uma vez minha dolorosa vontade de ser dois. Procuro um jeito de te manter descontraído morrendo de pânico que você só esteja distraído, misturando ausência com um tanto de curiosidade.

Parece exagero, mas é que você, poxa vida, só você conseguiu pular o muro de dificuldades que levantei em volta de mim quando as palavras dor, saudade, ausência, falta e despedida fizeram de mim uma menina de lata. Você e seus cabelos escuros e sempre meio ensebados de vir da rua, seu abraço com cheiro de confiança e seus sorrisos nada comerciais. Eu, menina com os pés no chão e sem teto, acabei de decidir que vou levar um choque térmico, atravessando bruscamente pro lado quente da calçada. Conto contigo. Então, ficaí.

18.9.12

Dia 255 - Para o meu grande amor


Bem, eu não podia deixar esse dia passar sem te dizer tudo o que tenho pra te dizer. Porque não exatamente hoje, mas daqui a dois dias vai fazer mais um ano de vida, e eu não podia deixar isso passar sem que eu lhe dissesse o que eu tenho vontade de dizer a tanto tempo.
A pouco mais de um ano atrás eu descobri uma coisa muito importante que mudaria minha vida de uma hora pra outra por completo. Bem, Deus sempre me disse que me traria alguém que seria a pessoa certa pra mim, mas eu não imaginava que seria tão perfeito assim. Porque a gente é sincronizado, os nossos beijos são sincronizados, nosso toque, nosso amor. Nós somos muito mais do que pensam de nós e meu amor por você é muito maior do que você pensa ser. Eu lembro de cada detalhe nosso, cada gesto, cada sonho cada beijo. Porque os nossos beijos, nossos abraços não são como de muitos casais... a gente se sente muito mais, a gente se toca com muito mais intensidade e se olha com muito mais amor. Você tem o jeito que eu pedi, o corpo que eu quis, o cheiro que eu pedi, até o abraço do jeito que eu pedi, daqueles que o mundo pode se acabar lá fora que eu estou protegida. Você é meu e eu sou tão sua quanto alguém pode ser de alguém. Nós somos temporal depois de dia quente... somos ventania, não somos calmaria. Calmaria sempre dá tédio, e a gente não é assim. Com a gente tem sempre algo novo, algo diferente. Nunca é igual, é sempre melhor. Me lembro de um dia a gente no ônibus e você ficava "está apaixonada já" e eu dizia "porque, você tá? " ai você olhou nos meus olhos e disse, " quer saber eu estou sim" naquele momento fogos de artificio dentro de mim começaram a estourar e eu com o coração acelerado falei a "eu estou mesmo muito apaixonada por você". Você pode não saber mas não tem noção do que essa frase me mudou por dentro. Eu vi naquele dia que era você e que eu ia lutar por você e conquistar você por inteiro. E quer saber eu lutei com carinhos abraços e beijos que aquecia nosso corpo e acelerava o coração. Recebi o meu troféu numa noite comum, estrelada, com você me abraçando com abraço de proteção como se disse eu cuido de você pra sempre, e sussurrou no meu ouvido, "sabe o que eu queria te dizer, eu te amo" Naquela hora tive vontade de correr, sorrir, gritar, chorar, tudo ao mesmo tempo rsrs, descobri que você também me amava coisa que eu queria te dizer a tempos. Eu não escolhi você pra minha vida toda no dia em que a gente precisou aguentar a distância, eu te escolhi muito antes, eu te escolhi naquele dia no ônibus com você me fazendo cocegas e eu te dizendo "porque você faz isso eu quase morro quando você faz cocegas" e ri. Ai você disse que era porque você gostava de me ver sorrir... naquela hora eu queria dizer que te amo, mas não tive coragem, mas você já sabia disso, eu também já sabia... Bem, eu quero te dizer tanta coisa que nem cabe em palavras, não cabe nem no universo, mas resumindo, você é o homem da minha vida, e me fez sentir a mulher da sua. Eu não me arrependo de nada do que a gente tenha feito junto, porque nunca ninguém foi tão perfeito comigo quanto você, e nunca fui tão feliz na minha vida quanto nos dias em que estamos juntos. A um ano atrás a gente fez um ligação eterna, e que me fez sentir por completa, você é um dos meus melhores sonhos que pude realizar, eu te amo de toda minha vida. Que você tenha mais muitos anos de vida, e que eu possa passar esses anos contigo fazendo com que cada dia seja mais feliz do que o outro é o que eu desejo pra você e pra nós,

Com amor, sua eterna namorada.

13.9.12

.........


Bem... sei que já faz tempo, até cheguei a vir aqui algumas vezes pra saber como você está, poder te dar um abraço, olhar nos seus olhos... bem, eu até vim, só não deixei que percebesse, estava esperando as dores cicatrizarem pelo menos um pouco. Sinto falta de conversar com você de ouvir sua risada alta... Eu sei, eu sei que você não está muito pra risadas ultimamente. Ah, pare de chorar pequena, vai ficar tudo bem, eu sei, eu devia ter vindo antes, mas agora está tudo bem... Eu pensei que você estava bem, tinha parado de chorar, mas aí vi uma amiga sua te abraçar de surpresa num momento que você estava fingindo que estava tudo bem e você desabou... Me desculpe eu devia ter vindo antes, espere, deita no meu colo que te faço cafuné. Vou tentar te ajudar, você está tão perdida, quero poder te entender, diz pra mim o que você quer, eu faço o que quiser. Tudo bem eu faço cafuné a noite toda se for preciso, só se acalma, eu estou contigo, não vou sair daqui. Está difícil, mas está acabando falta pouco... Como eu sei? A pequena as coisas são assim, sempre acabam, vai acabar só se esperar. É eu sei que você odeia essa palavra mas só tem isso pra se fazer agora. Enquanto isso deita aqui que te dou colo. Você não está sozinha, eu estava aqui o tempo todo, só estava esperando o momento certo, porque acredite ou não, eu também preciso esperar, pra eu ter forças pra te ajudar, te ver sofrer me faz sofrer também... mas agora acabou, fica calma, estou aqui.